CCBEU | 06 de nov As Academias Nacionais de Ciências, Engenharia e Medicina realizaram estudos que comprovaram que os imigrantes que se mudam para os Estados Unidos estão se integrando à sociedade de uma forma tão rápida como nunca aconteceu.

ENTENDA A RAPIDEZ DA AMERICANIZAÇÃO DOS IMIGRANTES

As Academias Nacionais de Ciências, Engenharia e Medicina realizaram estudos que comprovaram que os imigrantes que se mudam para os Estados Unidos estão se integrando à sociedade de uma forma tão rápida como nunca aconteceu.

Os imigrantes que estão chegando, conquistam marcos como a casa própria, proficiência em língua inglesa, educação e diversidade de empregos. Os níveis de educação e empregos dos filhos de imigrantes se igualam aos níveis dos filhos dos pais que já nasceram nos Estados Unidos.

Bobby Jindal e Nikki Haley, filhos de imigrantes do Sul da Ásia, são governadores de seus estados. O presidente Obama, filho de um imigrante queniano, detém o mais alto cargo no país. De acordo com a professora de sociologia na Universidade de Harvard, Mary Waters, existem várias vantagens americanas que torna a vontade ser americanizado ainda maior.

  1. –  As leis de cidadania do direito inato afirmam que qualquer pessoa que nasceu nos Estados Unidos torna-se automaticamente um cidadão, com os mesmos direitos e responsabilidades de uma pessoa cujas raízes remontam a gerações
  2. – O sistema educacional dos EUA é flexível o suficiente que as crianças consigam começar a estudar sem ter o domínio do inglês ou sem possuir o mesmo nível educacional de seus colegas. O sistema é projetado para ajudá-las a se recuperar o mais rápido possível a fim de obter o seu diploma de ensino médio na mesma época que o pessoal da sua turma.
  3. – Os imigrantes ilegais não passam pelas mesmas barreiras para adentrar ao mercado de trabalho existentes em outros países. As leis trabalhistas e a economia têm ajudado a criar empregos para iniciantes que os incentiva a iniciar a sua integração econômica imediatamente.

É por isso e por muito mais motivos que no passado, os Estados Unidos, era conhecido como uma “caldeirão de cultura”. Onde imigrantes eram, de alguma forma, sugados pela cultura dominante. É realmente mais como uma sopa, com muitos ingredientes agindo em conjunto para enriquecer ainda mais o que já era bom.